Aniversário e viagem ao Norte…

Recém chegando do Brasil, aniversário à vista e, desejo antigo, fazer uma viagem surpresa por aqui, para conhecer um pouco mais deste país tão rico e cheio de paisagens lindas para explorar.

Dessa vez, o destino era surpresa. Amore só me disse para arrumar as malas, a temperatura média de onde estaríamos e… SURPRESA!  =)

Chegamos no aeroporto e, nosso destino era La Serena, ao norte do Chile, na região conhecida pelo Valle del Elqui. O Vale, é o centro da produção de Papayas (aquela fruta esquisita, que parece um maracujá, mas não é), nozes pecã, uvas para Pisco e, sediar alguns dos observatórios comerciais mais legais do Chile. Ah, sim, também é o berço da poetisa Gabriela Mistral, e vários sítios arqueológicos.

IMG_7865

  IMG_7849

Seguimos direto para Vicuña, fazer reserva no observatório e conhecer um pouco da cultura da região. Em Vicuña há uma série de restaurantes solares, em que não há forno ou fogão. Tudo é preparado dentro de containers com painéis solares. Sim, tudo é feito ao sol. Pães, arroz, assados, sobremesa, tudo ao sol. O cardápio do restaurante que fomos era fixo e a gente podia escolher entre cabrito, salmão, frango ou perú; purê de batatas ou arroz e salada ou sopa. De sobremesa, compota de papaya ou leche asada.

IMG_7846A Cidade de Vicuña parece um vilarejo saido de um filme antigo mexicano: Ruas estreitas com casinhas de um pavimento, quadradinhas e sem telhado aparente, praçinhas, três museus (!!!), cafés, feirinhas de artesanato – uma graçinha! A municipalidade e a igreja ficam no centro da cidade e, ostentam os pontos mais altos da mesma: A torre Bauer (símbolo da cidade, construida em 1905 pelo então prefeito, em homenagem à sua ancestralidade alemã, é toda de madeira!) e a torre da igreja. A cidade também é toda decorada com motivos rúnicos e os moradores têm muito orgulho de seu sítio arqueológico, com construções maias e muita pintura ruprestre – mas isso vai ficar para um próximo passeio, se Deus quiser, no verão!

Vicuña também é conhecida como Capital de las Estrellas, por seu céu sempre limpo de poluição e poucas chuvas, facilitando o avistamento dos corpos celestes. São 12 observatórios só no vale, com programação extensa, 356 dias ao ano, para todos os gostos, objetivos e bolsos – a chamada Ruta de las Estrellas .

Escolhemos o Observatório Turistico Mamalluca, o mais perto da cidade e com melhor custo x benefício.

IMG_7885

IMG_7901 IMG_7902 IMG_7906

Tivemos uma aula básica de astronomia, um vídeo sobre a formação das galáxias e finalmente, a observação de estrelas. Super legal, os visitantes são divididos em grupos e, cada grupinho vai para um mega-power telescópio. Como escolhemo uma noite de lua cheia, não rolou de vermos a via láctea, distintos planetas ou constelações, ma vimos a Lua, beeem de pertinho, linda de viver, com suas crateras e brilho maravilhoso. Experiência incrível. Ficamos cerca de 2h nos telescópios, depois assistimos a uma apresentação de um grupo musical e, as 22h, rumamos para La Serena, capital da IV região do Chile.

Tiramos o dia de sábado para explorar La Serena e sua cidade gêmea, Coquimbo (aliás, e quase impossível dizer onde termina uma e começa a outra). Cidade praiana, linda, com cara de Califórnia (areia escura, marolas, muitos restaurantezinhos de sandubas, sucos e empanadas no calçadão da praia e restaurantes transados e vida noturna no outro lado). Seguimos pela Avenida Del Mar até de um ponto ao outro.

IMG_8021 IMG_7957 IMG_7918

Chegando em Coquimbo, temos a maior mesquita da América do Sul, um mercado central de botar inveja no de Santiago, a Cruz del III Milenio (uma basilica em formato de cruz, com 93m de altura, com zilhões de degraus e muitas esculturas lindas), o Forte de Coquimbo e el Faro del Torruga. O Forte, uma das minhas construções favoritas no Chile.

IMG_7915 IMG_7916 IMG_7949

O Fuerte Lambert, datado de 1865:

IMG_7923 IMG_7935 IMG_7926 IMG_7922 IMG_7930 IMG_7931

 

Saindo do forte, fomos de volta a Cidade, comer, fazer compras e se preparar para o tour do dia seguinte.

Resolvemos então, ir para o outro lado de La Serena, em direção ao Norte, visitamos o Farol de La Serena, alguns Parques (com feirinha de comidas e programação extensa e gratuita para o dia das crianças) e o Jardim Japonês. Depois demos uma volta pelo centro da cidade, conhecendo a arquitetura local, visitando  feira de artesanato e depois, voltamos a Coquimbo, para uma ultima visita ao Faro de la Tortuga.

 

IMG_7999 IMG_8052 IMG_8049 IMG_8046 IMG_8015  IMG_7990 IMG_8054 IMG_8061

Resumo da ópera, foi um fim de semana maravilhoso e, é um lugar para se passar no mínimo 4 dias inteiros. Dois no Valle e dois nas cidades irmãs, com tempo para visitar o Cassino de Coquimbo.

A LAN e a Sky tem voos diarios para lá, e o vôo dura entre 40 e 50minutos, ou seja, super tranquilos!

Então.. foi isso! Feliz aniversário para mim!!!

=D

Cumpleaños Feliz…

Pára tudo!!!

Fomos a uma festinha de aniversário de um amiguinho chileno da Ciça.

Para nós, que estamos acostumados com festa em buffet, decoração magistral, animadores, salgadinhos fritos e assados e sabe-se lá mais o quê, ir a um aniversário aqui faz com que a gente revise os nossos conceitos.

Os cumple Chilenos não têm nada de ostentação, geralmente são em casa, com um bolo normal, e, no máximo, descartáveis e balões com o tema da festa. Os mais elaborados (geralmente de estrangeiros), até contam com animadores (que dão aula de zumba, fazem coreografias e pintura no rosto), mas em geral é o básico: crianças correndo, sendo crianças, brincando de pique, bola, derrubando a piñata e tá tudo ótimo. A Ciça ADOROU, diga-se de passagem, viu?

As comidinhas são um caso à parte: salgadinhos de pacote (tipo Ruffle’s, Cheetos, Doritos), biscoitos recheados, queques (bolinhos tipo Ana Maria) e, dependendo do horário da festa, rola uma pizza ou cachorr0-quente. Com creme de palta, lógico. Tudo super simples e, super divertido. Depois tem o parabéns, com um bolo normal, de supermercado (deliciosos, sempre), mas raramente decorado com pasta americana ou confeitos. Depois tem a piñata e, de lembrançinha, as sacolinhas cheias de guloseimas. Pronto.

Os aniversários mais “concorridos”, claro, são os nossos brazucas. As crianças nem ligam tanto, mas ver os adultos correndo atrás de coxinha de galinha, mini quibe e brigadeiro é, no mínimo, curioso – atire a primeira pedra quem nunca, morando fora do país, correu atrás de salgadinho, vai… rss

Enfim, mais uma coisa para pensar e refletir… Estamos tão acostumados a ostentar e a valorizar o evento em sí que, esquecemos que o que as crianças mais curtem é, se divertir.

😉

Ps. Aqui não se bate palmas na hora dos parabéns e, a música é cantada num ritmo lento, meio triste, na verdade.

Mais um aniversário

Segunda-feira foi aniversário da Ciça.
Neve em casaO último de seu primeiro ciclo de 7 anos. Depois de um final de semana agitado (fomos ao Valle Nevado no sábado e a Viña del Mar no domingo), no domingo à noite, ela nos pediu “uma casa toda decorada para seu aniversário”. E assim foi: separei os balões e a toalha de mesa que havia comprado e fui dormir já na vibe de acordar cedo pra decorar a casa. Eis que… quando acordei, escutei um barulho de chuva meio diferente, corrí pra varanda e: ESTAVA NEVANDO!!! Sim, neve em Santiago, no último final de semana de inverno por aqui. Imaginem a excitação e o corre-corre para pegar os casacos, luvas, máquinas fotográficas e registrar tudo. Delicioso. E, nas palavras da própria aniversariante: perfeito.

Fizemos guerra, pisávamos na neve fofa só para esperar as pegadas serem cobertas novamente, e deu até para fazermos um boneco, o Joaquim, de foi devorado pela Tulipa. Aliás, Tulips parecia que passou a vida inteira na neve, correndo, abocanhando os flocos, toda feliz!

Se embonecandoÀ tarde fomos a um salão infantil com uma amiguinha da Ciça, onde rolou mãos, make e fotografia com fantasias e, à noite, rolou um jantar de despedida/aniversário com mamãe e Domingos no Due Torri, italiano maravilhosooo! Atendimento, comida, localização e preços notas 10 – já entrou pra lista dos meus favoritos EVER.

Mudando de assunto, conforme eu disse antes, esta semana se inicia a Chilenidad e, o feriadão oficial começa hoje e vai até domingo. Ontem fomos ao mercado e… pensem num filme-apocalipse daqueles em que todo o mundo corre pros mercados comprando mantimentos pro fim do mundo. Foi mais ou menos aquilo que vimos. Tudo lotado, filas enormes, pessoas semi-civilizadas atacando os cortes de carnes para churrasco e, lá pelas tantas (18h), o mercado apagando luzes dos pasillos (Corredores) para que as pessoas parassem de comprar. Surreal! SURREAL! =) Mas nem isso me faz perder a paixão por ir aos supermercados Chilenos, viu? 

Ontem chegou nossa mudança e estamos aos poucos desencaixotando e arrumando as coisas. Boa pedida pra um feriado de frio. 

 

😉

 

E dá-lhe de fotos

Bom dia!!!
O dia de ontem foi maravilhosamente ZEN, com almoço com mamãe (como nos velhos tempos, só nós duas, papo calcinha, fofocas e muito papo-furado), tarde de descanso (até parece que consigo fazer qualquer outra coisa à tarde, a não ser dormir), e à noite, jantar super fofo com marido mais fofo ainda!
É impressionante como o Alê está sempre me surpreendendo, fazendo uma fofura, dizendo uma gracinha, enfim, tornando o nosso dia a dia cada vez mais “together”.
Hoje, novamente ele está viajando, mas desta vez é rápido – amanhã está de volta :)
Amanhã recomeçamos as visitas a Dra. Ana, ultras, exames, laudos e sábado, a segunda parte do curso de Papais da Perinatal.
Beijinhos e ótimo dia para todos!!!

Ah, sim… este foi um dos momentos maravilhosos do chá de fraldas, domingo.
Quem quiser conferir os demais, ou mais fotos do quartinho da Cecília e, das menininhas, é só clicar aqui, ó:
http://br.pg.photos.yahoo.com/ph/kfrenzel/album?.dir=d9d2scd
Tia Nandinha, aqui está uma linda foto da Molly, junto ao Stitch, ao Pônei pink e a Efelanta azul (cujos nomes serão dados pela Ciça, espero rssss)