Férias em casa…

q

Divos dormindo

Depois de um mês super complicado (com visitas e Copa do Mundo ao mesmo tempo) finalmente a Ciça entrou de férias e fomos para o Brasil. Os destinos: Rio, Fortaleza e Brasília.

Dias de relaxo, de rever amigos, de abraçar e beijar familiares, de matar as saudades…

Primeiro destino, Rio. Chegamos no domingo 13/07, final da Copa entre Alemanha e Argentina. Pegamos um vôo as 6:45 da manhã, lotado de hermanos mal-educados, fanfarrões, chatos para cacete. Chegamos, fomos direto pra casa de mommys, assitir Die Weltmeister conquistar sua 4a estrela – mais que merecida, diga-se de passagem.

Foram apenas quatro dias, mas super intensos, encontramos amigos de longa data e, provamos que algumas amizades são sim, para se guardar para sempre. Amizades sem cobranças, sem chiliques, sem aquela sensação de fazer muito tempo desde que nos vimos pela última vez.

Em seguida, fomos para Fortaleza, matar as saudades da terrinha de marido… Dias de (muito) sol, praia, comida e muito agito. Mamãe e marido se juntaram a gente e, foi uma delícia! Mais uma vez, encontramos alguns amigos queridos, fofocamos, rimos, e, “lo pasamos súper”!

IMG_7451

IMG_7409IMG_7395 IMG_7387

Vidinha “marromenos”, viu…

 

 

 

Depois de uma semana em Fortaleza, e fomos para o Planalto Central… Engraçado, mas eu sentia muito mais falta de Brasília que do Rio, ou de Fortaleza. Saudades, não naquele sentido dolorido, triste, mas uma nostalgia gostosa, de ter a certeza de um dia voltar pra lá.

Também foram quatro dias super intenso (azamigas que o digam), mas muito maravilhosos!!!

Logo de cara, uma festa mexicana à base de drinques coloridos e uma decoração profissa e linda. Depois almoço na casa de amiga,  reuniãozinha na casa de outra, dia de festa com churrasco e mais amigos, festinha e almoço no domingo, em um de meus restaurantes favoritos de todo o mundo. Haja fôlego e, calorias para queimar.  😉

IMG_7554

IMG_7564

IMG_7568IMG_7585

 

 

 

Amigos queridos, para os quais o tempo não passa, não afeta a amizade, não deixa a distância abala-la.

De volta ao Rio, desta vez por mais uma semana… Amore regressou ao Chile e aproveitei os dias para curtir família, abraçar e beijar tio, tia, tio-avós, mais amigos e até uma reunião de 10 anos de faculdade. Descansar é para os fracos!!!

Nem posso dizer que tudo o que é bom dura pouco, pois essas loongas férias foram MUITO disfrutadas e, eu já estava com saudades de casa.

Chegamos em casa no domingo de noitinha, LAN extraviou uma mala, a devolveu intacta na segunda à noite e hoje, nevou!

Posso descansar agora?

¿=

Anúncios

Tarde de pecêsa, weekend de chuva

Então vamos à nossa tarde de pecêsa!

A estréia no cinema foi previsível, ela até que se superou, para falar a verdade. Eu fiz uma péssima escolha de filme, ‘Os Mosconautas’ (desenhinho chato, chato, chato – mas o que eu poderia esperar de um filme com este nome, né?) e logo que entramos na sala de projeção, ela com os olhinhos brilhando comentou do tamanho da televisão “tevisão gaaande, né, mamãe?“. Tomei o cuidado de só entrar na sala assim que começassem os trailers, para ela não perder a paciência e, assim que eles começaram, primeiro ela se assustou, mas depois relaxou e começou a curtir. Só ficava meio braba pois eles eram curtos.

O desenho começou e, depois de 20 e poucos minutos de mosca pra lá e mosca pra cá, ela pediu para ir ‘bibola’. Lógico que eu topei, afinal, já queria ter saído há vários minutos atrás quando a mosca entra no… deixa prá lá, é nojento.

Saímos felizes do cinema e continuamos nosso passeio pelo shoppi. Fomos às lojas infantís à caça de um tênis azul marinho para a escola, ela decidiu que queria comprar vários biquines da Renner e, por fim, resolvemos ir ao paquinho. Não sem antes fazermos um pit-stop para comermos vevête (sorvete). Comprei uma casquinha de baunilha e só consegui tomar o que derreteu.

O parquinho é a glória… se bobear, nem preciso fazer nada, basta ficar quieta no meu canto, observando de longe minha pequena pecêsa brincar. Mas não resisto. Cada vez que ela me olha com aquele sorriso safado e me conta uma novidade, a vontade de apertar e me jogar naquele mundinho tão fofo e inocente é mais forte.

Na hora de sairmos, os protestos de sempre deram lugar a ‘só mais uma vez’, prontamente obedecida, e, como recompensa, dividimos um saco de popoca doce e um pililito.

Buscamos o papai no trabalho e fomos para casa, felizes e cansadas.

Às vezes eu queria ter mais tempo para fazer isto… simplesmente sair do trabalho, a cada 15, 20 dias, e dedicar uma tarde à Ciça. Faz bem para ela, e para mim.

O sábado foi de passeio no zoológico. Infelizmente chegamos um pouco mais tarde do previsto e os felinos estavam todos dormindo… mas nada impediu a Ciça de dar boas gargalhadas com os macacos, as araras, querer brincar com o popótamo e, pedir para ver o cacaré várias e várias vezes. Meu Deus, a menina e louca por cacarés…

Almoçamos bem tarde e, como o tempo esfriou e a chuva começou com cara de que não iria parar tão cedo, alugamos filmes e ficamos de vidão no edredon até tarde.

O Domingão foi típico de chuva e frio: pijama, edredon, filme, edredon, comidinha, filme, filme, edredon. Não sei o que fiz na mamadeira da manhã, mas a Ciça só foi ter sono às 19h, após eu ter pedido arrego e levá-la para dar uma volta no shopping.

Aliás, hellooooo-ô!!!! Estamos na PRIMAVERA, PRIMA-VERA! O inverno já acabou!!!

Ganhei dois selinhos super fofos da Amábile!

Bem, ganhei um e achei que havia ganho o outro também… Ô mico!

Este aqui é o da Campanha da Amizade… Vai para todos os meus poucos leitores!

E este aqui, o Dardos, vem com uma tarefa, preciso indicar 10 blogs, mas acho que todos os que gostaria de indicar já foram indicados, então também vou deixá-lo aqui, para quem ainão o recebeu.

Amábile, obrigada, querida!!!

Então vamos falar sobre o weekend…

Mas, primeiro o novo layout…

 

É, eu sei, as flores estavam lindas e tal, mas eu não consigo me segurar com algo tão fofinho, tão meiguinho, tão… floral. Eu adoro flores, mas não consigo ficar olhando para a mesma flores todos os dias. :s

 

O weekend foi maravilhoso. Mesmo com o frrrrio, a chuva e um resfriado-mala, não tenho queixas.

 

Na sexta à noite, pegamos a Ciça e ficamos os três brincando, assistindo trechos dos DVDs favoritos da Selêla (U-huuuuuuuuuuu, Spirit faz parte dos favoritos, mesmo com o insuportável do Paulo Ricardo estragando as já não tão maravilhosas músicas do Bryan Adams). Como o DDD da Selêla desapareceu, entrei em pânico, mas conseguimos contornar a situação com o Cacallo, os cachôinhos (a Dama e o Vagabundo), Quiquilicó (Cocoricó) e Bá-ney.

 

Ao final da noite, já dando sinais de cansaço, a Ciça pediu para ir para a cama: Mamãe, quélo dômi. Assim, sem mais nem menos. Ainda perguntei o que ela queria e, com aquele olhar sem paciência que eu já amo, me responde com a cabeça inclinada e mãozinhas abertas: Mamãe, quelo dômi, beçinho

 

E assim foi, trocamos a fralda, escovamos dentes (os três), cheiramos a boquinha dela e a colocamos no berço já nos preparando para a famosa sequência de pedidos, que não veio. 

 

Ficamos alguns minutos esperando ela nos chamar… e nada. Foi meio frio… 

 

Sábado pela manhã, me aventurei com o carro pelo nosso bairro e, para minha surpresa, o medo de dirigir durou apenas alguns poucos quilômetros. Logo eu já estava confiante, sem medo, com coragem até para pegar a minha avó, minha mãe e dar uma volta com elas e a Ciça cantando na cadeirinha. Progresso…

 

Saímos para almoçar super tarde e chegando em casa, embalados por um churrasco e muito frio, tivemos algumas horinhas de sono.

 

À noite, com a bateria da mangueira fazendo a festa em minha cabeça, resolvi apelar para um jantarzinho mexicano home-made: tacos, burritos, sour cream, guacamole e algumas cervezas para descontrair. Depois assistimos a um filme super triste com a Angelina Jolie e, o sono veio que veio. Mais uma vez a Ciça pediu para dômi, sendo que, nas primeiras vezes que entramos no quartinho dela para apagar o abajur, ela estava acordada, com os pés para cima, pensando na vida… vê se pode? 

 

Domingo foi um dia à parte… Também com muita chuva e frio, visita da querida Beagle, muitas brincaderias com a Ciça, comidinha caseira, pão australiano, aconchego, carinho… *suspiros* 

 

O weekend, além de todos estes momentos cozy/comfort/family, teve várias Cecilhices, que eu iria colocar no blog dela, mas estão tão fortes no contexto do weekend, que vão ficar aqui…

 

Sábado de manhã, “arrumando” os DDDs na estante. Ela retirava um título e perguntava: Quiquiéixo? E o Alê respondia com o título do DDD, ao qual ela repetia: Amô cálo (Amor custa caro), Coação vaênti (Coração valente) Fóid (Pink Floyd), Báman, e por aí vai… Lá pelas tantas, ela pegou um outro ddd do Pink Floyd e quando o Alê disse o que era, ela fez uma carinha de contrariada, voltou lááááá atrás e pegou o primeiro ddd do Pink Floyd meio que questionando, como assim, DOIS Fóids??? 

 

Logo em seguida ela vem com três títulos para mim, aponta para as capas e diz ‘fêo’, ‘fêo’ e ‘fêo’… analisando as capas em questão, tenho que admitir, ela tem noção de estética.

 

Mamãe, quélo quejo da pão… (Mamãe, quero queijo no pão).

 

Mamãe, quelo PO-dim e pódinho… (Mamãe, quero pudim e toddynho)

 

Papai e mamãe, dançá!!! – Puxando o pai pelas mãos, se encarapixa no colo dele e me puxa pelo pescoço

 

Acabô a bincadela – quando o pai a mandou juntar os zilhões de lápis espalhados pelo chão.

 

Pála, Cecilia quer fazer tabalho – protestando quando o pai a chamava para brincar, enquanto eu arrumava a mesinha para ela fazer o dever de casa (sic) 

 

 

Enfim, amanhã vou colocar os vídeos dela dançando com sua sombra projetada na parede e contando historinha para mim…

 

Beijos e ótima semana para todos!

Weekend

Final de semana em casa. Bem quase todo em casa.

 

Sexta à noite finalmente conseguimos assistir “O CORINGA!

Ok, vocês irão dizer que o filme se chama “Batman, the Dark Knight”, mas, para mim, o filme se chama “O Coringa”, de tão impressionada que fiquei com a performance do Heath Ledger, como o grande inimigo do homem-morcego.

 

Lí em algum lugar, que Heath haveria se inspirado em Marlon Brando, em O Poderoso Chefão, para colocar algodão nas bochechas. Acho que esta inspiração em particular, meio que se refletiu em todo o resto, pois ele está simplesmente magnífico como o Coringa. Doido de pedra, cínico, cachorro-louco, como ele se auto define. 

 

O tique nervoso com a língua é de dar arrepios. 

 

Nada novo até aqui, todos já disseram o quão maravilhoso o Heath é (era) e como esta performance seria digna de Oscar… mas, como só consegui assistir ao filme aos 47 do segundo tempo, e já havia ouvido as opiniões de meio-mundo, tentei não criar expectativa alguma, para não me decepcionar, mas, nenhuma opinião ou crítica fazem juz ao filme.

Agora, uma pergunta… o Harvey Dent Duas Caras, foi enterrado mesmo? Ou haverá o gancho para opróximo filme assim mesmo?  

 

Mudando de assunto…

 

O final de semana chuvoso foi inspirador para passar dois dias em casa, curtindo o apê novo, namorar, curtir a Ciça cada dia mais engraçada, questionadora, tagarela… observar seu poder de síntese, sua linha de racioncínio, ouvir seus comentários fofos para tudo o que passa na televisão.

 

No sábado à noite, recebemos minha mãe e marido para um Prosecco, queijinhos e brindamos à nova vida.

 

Lógico que a Ciça roubou a noite, pedindo para todos irem para ‘a cama mamãe’, brincar de ‘mugulhar’. 

 

Como diz o slogan da famosa rede de fast-foods auto-intitulada ‘restaurante’, AMO MUITO TUDO ISSO.

 


😉 

Feliz Aniversário!!!

Hoje é aniversário do adulto que mais amo na minha vida:

AMORE!!!

Há pouco mais de 3 anos ele entrou em minha vida para, se Deus quiser, nunca mais sair! Temos uma bela história juntos, uma filha fantástica e se depender da gente, tudo está apenas começando!

Te amo de mais, Alê! Que esta “nova fase” seja tudo de especial para você! Lembre-se que está tudo na nossa cabeça, é ela quem manda, viu?

Te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amo, te amooooooooooo!