Blé

Semana conturbada, essa que está acabando amanhã.

Ciça teve uma mega gripe, MEGA MESMO, com direito a febre, congestão, muitos espirros, meleca, olho remelento, várias idas a pediatras e dengo. MUITO, MUITO, MUITO dengo. Tudo é motivo para choramingos. Absolutamente tudo. E, vou confessar que isso tudo acaba comigo.

A próxima será a minha última semana aqui no Centro. Depois de dois meses tentando conciliar as horas de trânsito para me deslocar, Amore viajando, imprevistos com a Ciça e despesas mais altas (antes eram R$ 150/mês de gasolina e agora são R$ 75/semana 😉  ) resolvi, numa decisão arriscada, sair do emprego. Largar tudo e me jogar num bom descanso. Um mês, 45 dias, sei lá quanto tempo. Não vou virar dondoca ou dona-de-casa, no way, mas vou tirar um tempinho para descansar, cuidar de mim um pouco. Tô precisando.

Desde o dia 12 estou desalojada no escritório. A minha substituta chegou, assumiu o posto ‘dicumforça’ e eu fiquei meio que pra escanteio. Chato. Sem PC, ramal, mesa, objetos pessoais. Homeless total.

Hoje, caminhando pelas ruas lotadas de camelôs até chegar no escritório me toquei de como é divertido andar pelo Centro da Cidade. Tem camelô para tudo o que você imaginar: pilhas, controle remoto, adesivos (cartelas infantís e também especializados em decoração de ambiente!), só chicletes, só balas, echarpes e lenços marroquinos, frutas exóticas, frutas da estação. Enfim, pro que você precisar, tem um camelô por perto.

Hoje fui almoçar com três novas amigas de trabalho e um amigo antigo, da turma que veio da Barra pra cá. Surpresa… ele também está indo embora. Que coisa… agora só resta uma pessoa da equipe original que abriu o escritório da Barra, há pouco mais de três anos.

Falta menos de um mês para o meu 40° aniversário, oh my. 40 anos. Quarenta. E o mais doido é que não me sinto com mais de 30. Em algumas situalções não consigo me enxergar como uma “mulher madura” e adulta que sou (ou deveria ser).

Ano passado entrei em crise aos 39, este, acho que nem vou ver passar. Até porque, vamos combinar que ninguém merece aniversário dividido com dia dos Pais. Pior, só se for aniversariante de 24/12 ou 31/12. Deve ser ruim demais.

Como eu dissse antes, Blé.

Anúncios

Update…

Estou temporariamente vivendo no planeta MODEM DISCADO e, por razões mais que óbvias, impossibilitada de fazer qualquer coisa que preste…

Assim que conseguir resolver o problema, retorno às atividades normais!

Beijocas,
Chris