Need you now

Eu não sou lá fã de Country Music, ou de música sertaneja, sertaneja universitário e afins. Gosto de algumas músicas isoladas, tenho um ou dois CDs da Faith Hill, mas é só.

E desde que ouví esta música pela primeira vez, no rádio, não paro de cantar/cantarolar/assobiar.

Infelizmente o vídeo não tem opção de incorporação no You Tube, mas vale o clique.

Need You Now (Lady Antebellum)

Picture perfect memories scattered all around the floor
Reachin’ for the phone ‘cause I can’t fight it anymore
And I wonder if I ever cross your mind
For me it happens all the time

It’s a quarter after one, I’m all alone and I need you now
Said I wouldn’t call but I lost all control and I need you now
And I don’t know how I can do without
I just need you now

Another shot of whiskey can’t stop looking at the door
Wishing you’d come sweeping in the way you did before
And I wonder if I ever cross your mind
For me it happens all the time

It’s a quarter after one, I’m a little drunk and I need you now
Said I wouldn’t call but I lost all control and I need you now
And I don’t know how I can do without
I just need you now

woah woaaah.

Guess I’d rather hurt than feel nothin’ at all

It’s a quarter after one I’m all alone and I need you now

And I said I wouldn’t call but I’m a little drunk and I need you now

And I don’t know how I can do without

I just need you now

I just need you now (wait)

Ooo, baby, I need you now

Daughters, John Meyer

Vindo hoje para o trabalho, ouví esta música do John Mayer, de quem não sou particularmente uma fã, e me emocionei com a letra.

I know a girl Eu conheço uma menina
She puts the color inside of my world Que põe cor no meu mundo
But she’s just like a maze Mas é como um labirinto
Where all of the walls all continually change Onde todas as paredes mudam continuamente
And I’ve done all I can Eu fiz tudo que eu posso
To stand on the steps with my heart in my hands Para seguir as etapas com meu coração em minhas mãos
Now I’m starting to see Agora eu estou começando ver
Maybe it’s got nothing to do with me Talvez não tenha nada a ver comigo
Fathers be good to your daughters, Pais, sejam bons com suas filhas,
Daughters will love like you do, As filhas os amarão como vocês as amam,
Girls become lovers who turn into mothers Meninas se tornam amantes e depois mães
So mothers be good to your daughters too Então mães, sejam boas com suas filhas também
Oh, you see that skin? Ah, você vê essa pele?
It’s the same shes been standing in É a mesma pessoa que está dentro
Since the day she saw him walking away Desde o dia que o viu indo embora
Now shes left Agora está largada
Cleaning up the mess he made Limpando a confusão/bagunça que ele fez
So fathers be good to your daughters, Então pais, sejam bons com suas filhas,
Daughters will love like you do, yeah As filhas os amarão como vocês as amam,
Girls become lovers who turn into mothers Meninas se tornam amantes e depois mães
So mothers be good to your daughters too Então mães, sejam boas com suas filhas também
Boys you can break Com meninos você pode terminar
You’ll find out how much they can take Você verá o quanto eles aguentam
Boys will be strong and Os meninos serão fortes
Boys soldier on Serão soldados
But boys would be gone Mas nunca conseguirão viver sem o calor
without warmth from do coração de uma mulher,
A woman’s good, good heart
On behalf of every man Em nome de cada homem
Looking out for every girl Que cuida de cada menina
You are the god and the weight of her world Você será o deus e o peso do mundo delas
So fathers be good to your daughters, Então pais, sejam bons com suas filhas,
Daughters will love like you do, yeah As filhas os amarão como vocês as amam,
Girls become lovers who turn into mothers Meninas se tornam amantes e depois mães
So mothers be good to your daughters too Então mães, sejam boas com suas filhas também

Magnífico

Eu sou uma fã das antigas do U2.

Acompanho os irlandeses desde que recebi em Brasília, acho que em 84, uma fita K7, com o LP Boy gravado. AMEI, óbvio. Uns poucos anos depois, o clipe de ‘(Pride) in the name of love’ começou a passar nos programas de clipes (tinha um que em vez de U2, escrevia o nome da banda como You Thoul – coisa de louco), e a banda caiu nas graças de meio mundo e meio.

Acompanhei as fases rock, militantes, rebeldes, deslumbrados com a América, militantes anti apartheid, rock alemão, discothéque, quem sou eu?, e agora, com o novo Cd, eles voltaram um pouco à fase que eu mais gostava, que era a do puro e simples rock.

Magnificent é uma daquelas músicas que tem todos os elementos que fizeram o U2, para mim, uma referência musical. Ok, não tem os vocais do The Edge, mas sua guitarra aparece bastante, firme e forte, com os riffs que chamaram atenção em ‘Where the streets have no name’.

Como se isso não fosse suficiente, a letra da música é linda, magnífica! 😉

Magnificent

I was born
I was born to be with you
In this space and time
After that and ever after I haven’t had a clue
Only to break rhyme
This foolishness can leave a heart black and blue

Only love, only love can leave such a mark
But only love, only love can heal such a scar

I was born
I was born to sing for you
I didn’t have a choice but to lift you up
And sing whatever song you wanted me to
I give you back my voice
From the womb my first cry, it was a joyful noise

Only love, only love can leave such a mark
But only love, only love can heal such a scar

Justified till we die, you and I will magnify
The magnificent
Magnificent

Only love, only love can leave such a mark
But only love, only love unites our hearts

Justified till we die, you and I will magnify
The magnificent
Magnificent
Magnificent

Michael Buble e Bolo de limão

Everything 

You’re a falling star, you’re the get away car.
You’re the line in the sand when I go too far.
You’re the swimming pool, on an August day.
And you’re the perfect thing to say.

And you play it coy, but it’s kinda cute.
Ah, when you smile at me you know exactly what you do.
Baby don’t pretend, that you don’t know it’s true.
Cause you can see it when I look at you.

[Chorus:]
And in this crazy life, and through these crazy times
It’s you, it’s you, you make me sing.
You’re every line, you’re every word, you’re everything.

You’re a carousel, you’re a wishing well,
And you light me up, when you ring my bell.
You’re a mystery, you’re from outer space,
You’re every minute of my everyday.

And I can’t believe, uh that I’m your man,
And I get to kiss you baby just because I can.
Whatever comes our way, ah we’ll see it through,
And you know that’s what our love can do.

[Chorus:]
And in this crazy life, and through these crazy times
It’s you, it’s you, you make me sing
You’re every line, you’re every word, you’re everything.

So, la, la, la, la, la, la, la
So, la, la, la, la, la, la, la

[Chorus:]
And in this crazy life, and through these crazy times
It’s you, it’s you, you make me sing.
You’re every line, you’re every word, you’re everything.
You’re every song, and I sing along.
‘Cause you’re my everything.
Yeah, yeah

So, la, la, la, la, la, la, la
So, la, la, la, la, la, la, la

 

 

Eu acho o Michael Buble tão fofinho…. Nada como ele para dar um pontapé direito em meu final de semana!

A saga do bolo de limão continua… Ontem tomei fôlego e resolvi fazer outra receita. A da Odete foi a escolhida por vários fatores, o decisivo, foi o de ter um bolo COM recheio sem precisar toda a operação rechear-bolo, o que eu já tinha experimentado com muito sucesso no Bolo Prestígio

Então, aproveitando que havia desistido de ir ao parquinho com a Ciça, e para distrai-la: “vamos fazer um boloooo”. Separei Separamos todos os ingredientes, e enquanto eu convencia a Ciça a não quebrar os ovos como ela via nos desenhos, começei a explicar pra ela, item a item, como iríamos fazer o bolo. Forno aquecido, massa pronta, forma untada, bolo no forno e 5 minutos depois:
– Mamãe, vamos comer NOSSO bolo?
10 ou 15 minutos depois:
– Mamãe, já está pronto?

Na hora me lembrei do Burro em Shrek com a célebre “Are we there yet?” e já me imaginei indo a cada 10 minutos para a frente do forno, mostrando a ela que o bolo ainda não estava pronto.

Graças a Papai do Céu, ela começou a se entreter com um pão de queijo e temporariamente esqueceu do bolo.

Lá pelas tantas, chamei ela para ver o bolo, a esta altura enorme, aparentemente fofo e muito, MUITO CHEIROSO. Coloquei ela a uma distância do forno (Separada por uma cadeira), e lá fui inocentemente fazer o teste do palito. Pra que, me perguntem? Pra que eu resolvi mostrar a ela como se via se o bolo estava pronto?

A cada 5 minutos ela queria fazer o teste do palito comigo e óbvio que a fofureza do bolo não resistiu. Solou. Bom, na verdade nem foi uma solada clássica, mas, como o bolo já tinha o recheio. acho que num dos testes de palito furamos a camada da massa e o recheio vazou, derreteu, sei lá o que, dando a impressão de que o bolo havia solado. 

Comemos nossas fatias ainda mornas, e hoje pela manhã ela pediu para comer mais e resolvi cortar um pedaço beem generoso para ela levar à escola, mostrar aos amiguinhos. 

O mais fofo dela (não do bolo), foi que ao chegar na escola, já foi logo dizendo à tia que havia trazido um bolo que ela e a mamãe fizeram. E, quando a tia perguntou o que havia no bolo, não é que ela se lembrou? Ovo, limão, farinha, açucar, manteiga, limão, ovo, leite… Uma fofa!

 

Bom final de semana para todos!

 

Beijocas e excelente dia das mães!

 

Receitas aqui!!!